domingo, 22 de agosto de 2010

Complexo Cotidiano


Bruno Moraes
     Em cartaz em uma das galerias do CCBM desde 19 de agosto, a exposição “Complexo Cotidiano”, organizada pelo fotógrafo Bruno Moraes, reúne suas fotos, as de dois outros fotógrafos convidados, Bernardo Traad e Renato Ribeiro, e textos de Paula Jenevain Grazinoli.

      Na galeria ao lado, outra exposição reúne também fotografia a outra arte. Coincidentemente ou não, ambas as mostras pretendem certa inovação e se distinguir do convencional. Se é um movimento maior ou apenas do momento, e quanto do pretendido se terá atingido, a ver. A par disto, as fotos merecem visitas, em ambos os casos.

     "Complexo Cotidiano" é um nome bem achado. O cotidiano é mesmo cada vez mais complexo, e retratá-lo é um desafio. A mostra consegue uma primeira boa aproximação do tema-título ao incluir fotos de vários tipos: ensaios, locais típicos de JF, detalhes, paisagens, cenas urbanas,  personagens, retratos, cachorros, crianças, e por aí vai -  em cor e P&B. Os textos compõem a exposição, não são pensados somente como textos de apoio, e são interessantes.

     Os autores procuraram mostrar / provocar sentimentos do cotidiano de qualquer pessoa, e isto é bem resolvido também pela multiplicidade de temas.

      Bruno Moraes é fotógrafo profissional há três anos, com publicações em vários jornais, revistas e portais, mas já fotografa há sete, desde que fazia Jornalismo no CES. Depois de formado, atuou por um tempo em fotojornalismo, principalmente para o Estado de Minas, e depois decidiu abrir seu próprio estúdio.

     Bernardo Traad também fez comunicação e está atuando profissionalmente há um ano. Renato Ribeiro é estudante de Comunicação - assim como Paula Jenevain Grazinoli, também graduada em Educação Física e professora.

     Percorrer uma mostra é sempre muito interessante, vai-se encontrando coisas conhecidas, inesperadas, novas visões e até, de vez em quando, agradáveis surpresas. Neste caso, dada a multiplicidade de temas, ocorreu exatamente isto. Como cada um vê com seu próprio olhar, as fotos que retratam JF nos falam mais especialmente. Assim, encontramos coisas ótimas, desde a grande visão, como esta panorâmica de JF ao anoitecer,

Bruno Moraes
 Bruno Moraes

até detalhes como as mãos e o orbe da estátua da Ciência no Parque do Museu Mariano Procópio (entre as fotos mais antigas de Bruno). Ou objetos menos fotografados, como a estátua do pracinha da FEB no Largo do Riachuelo. (Por falar nisso, fotografem o Largo enquanto é tempo, ele vai acabar!!) Ou quase grafismos, em uma excelente foto do piso do calçadão da Rua Halfeld, de Renato.

     A maior surpresa, porém, foi encontrar uma foto em PB da grande artista plástica juizforana Nivea Bracher! Bruno, seu autor, conta que foi solicitar permissão para fazer um ensaio na casa, e acabou sendo recebido por Nivea. O resultado é um espetáculo: o famoso castelinho dos Bracher visto por dentro.

Bruno Moraes



Os fotógrafos 

Bruno Moraes
Bernardo Traad


----------------------------------------------------------

No Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM)
De 19 de agosto a 12 de setembro
Terça a sexta-feira, de 9h às 21h. Sábados, domingos e feriados, de 10h às 16h
Av. Getúlio Vargas, 200 (Centro)
3690-7051 / 3690-7052