sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz 2011! E caiam na dança e na fotografia!



Terminado 2010, ano de muita atividade fotográfica na  cidade e portanto, também aqui no blog e no "JF em Foco" no flickr. Foram muitas notícias, exposições, cursos, novos amigos! Agradecemos a todos os que nos acompanharam! E, para desejar um grande ano de 2011, o melhor cartão que vi em muitos anos, de autoria do juizforano e fotógrafo Carlos Henrique Ramalho Lessa (que está aí ao lado, nos Seguidores, e também no flickr), que me cedeu os "direitos" para reenvio ilimitado! :-)

Nada mais apropriado! Valeu, Caique!
 
Textos de Santo Agostinho e Mário Quintana, imagens de Felix Vallotton e Toulouse-Lautrec

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Armazém da Fotografia




     O Espaço Experimental Nina Mello, que tem mantido excelente programação fotográfica, lança mais uma novidade, o Armazém da Fotografia!


     A iniciativa pretende reunir fotógrafos da cidade em uma exposição relâmpago, ao longo de um único dia, o sábado, 18 de dezembro, e haverá também a comercialização das obras.

     Nina, vinda de recente viagem à França, trouxe de lá a ideia, e conta que  tem sido bastante comum na Europa as galerias funcionarem também como mercados de fotografia.

     O Armazém pretende mostrar o mercado de Juiz de Fora, mapeando profissionais e temáticas, promovendo uma feira elegante e cuidadosamente projetada.

     Cada fotógrafo convidado poderá participar com até cinco fotos no tamanho máximo de 80 x 60 cm.

------------------------------------------

Espaço Experimental Nina Mello
18 de dezembro, 10 às 16 h
Centro Comercial São Pedro
Rua José Lourenço Kelmer 1330, sala 103 A - Cidade Universitária
36036-330
8864-4698 

terça-feira, 16 de novembro de 2010

O Velho Chico, 38 anos depois



      O festival JF em Foco 2010 continua promovendo grande movimentação fotográfica na cidade, e a próxima etapa é a abertura de outra exposição, “Velho Chico”, de Jean Solari, parisiense que chegou ao Brasil aos 18 anos, em 1950. Com longa carreira na imprensa, Jean expõe em Juiz de Fora pela primeira vez.
      A mostra, baseada em trabalho feito por Jean para a conhecida revista Realidade, foi organizada pelo responsável pelo festival, o fotógrafo Márcio RM. Das mais de 1.400 imagens produzidas na viagem original, e que resultaram em matéria de mais de sessenta páginas, de março de 1972, Márcio pesquisou cerca de 200 no arquivo do autor, até chegar às vinte e quatro agora expostas em formato 30 x 45 cm. As fotos retratam o povo das cidades à margem do rio em situações da vida diária, e também a natureza.


      O Rio São Francisco, tema da exposição, foi o trajeto da viagem de 45 dias, a partir da Serra da Canastra, em Minas Gerais, até sua foz no Atlântico, entre Sergipe e Alagoas, com passagem obrigatória por Paulo Afonso. A maior parte, navegando, onde o rio permite, o restante, de automóvel. As fotos seguiam o padrão da revista: feitas com luz natural.

      A mostra integra a programação do XVI Seminário de Iniciação Científica da UFJF, cuja abertura se dará a para no prédio central do Campus, com palestra do fotógrafo.

Palestra

Experiência fotográfica na Amazônia e no Rio São Francisco
Jean Solari
17 de novembro às 17h
Anfiteatro das Pró-Reitorias, prédio da Reitoria, no Campus da UFJF







     Para registrar a viagem de sua vinda para o Brasil, de navio, Jean ganhou do pai uma câmara Agfa Isolette, que usava filme filme 6x6. O céu azul do Rio de Janeiro, na chegada, impressionou Jean vivamente. ”Foi uma coisa deslumbrante, linda, não dá para esquecer”. Posteriormente, trabalhou em revistas como Cruzeiro, 4 Rodas e Realidade. Recebeu prêmios, como o Esso de Jornalismo (equipe) para a edição especial Realidade Amazônia, em 1971, e o prêmio Sudene de Jornalismo (equipe) para a edição do caderno Realidade Nordeste, em 1972. Foi professor de fotojornalismo na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap) e a sua última exposição no Brasil foi em 2009, na mostra Fotógrafos em Revista, da Editora Abril, em São Paulo. Atualmente reside em Saquarema - RJ.


----------------------------------------------------------

No Saguão da Reitoria da UFJF
No Campus da UFJF
Abertura em 17 de novembro às 18 h
De 18 de novembro a 18 de janeiro
Segunda a sexta-feira, de 8 h às 23 h
R. José Lourenço Kelmer, s/n (Martelos)
3229-3965




terça-feira, 9 de novembro de 2010

Foto Digital - Um novo olhar sobre a cidade

 
4º lugar - Mateus de Mattos Sales

     A exposição "Foto Digital - Um novo olhar sobre a cidade", que abre na quinta-feira, 11 de novembro, apresenta vinte imagens selecionadas pela comissão julgadora no concurso recentemente promovido pela Prefeitura de Juiz de Fora, através da Funalfa.

     Estão na mostra as cinco imagens premiadas, que podem ser conhecidas em nossa cobertura do concurso, aqui:
    

     O evento fez parte das comemorações dos 160 anos de Juiz de Fora, e teve o objetivo de incentivar estudantes a refletirem sobre o patrimônio e o cotidiano da cidade, fotografando com câmaras digitais ou aparelhos celulares.

     Na abertura da mostra serão entregues os prêmios aos vencedores do concurso, como o de Cael Barbosa, que, pelo primeiro lugar, receberá uma câmara digital e 30 revelações de fotos e o de Guilherme Jacob, que, pelo segundo lugar,  receberá uma câmara digital e 15 revelações de fotos.

----------------------------------------------------------

No Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM)
Na Galeria Heitor de Alencar
De 11 de novembro a 12 de dezembro
Terça a sexta-feira, de 9h às 21h. Sábados, domingos e feriados, de 10h às 16h
Av. Getúlio Vargas, 200 (Centro)
3690-7051 / 3690-7052


sábado, 6 de novembro de 2010

E por que não?

Foto feita pelo processo da cianotipia,
com que Fabio Giorgi já trabalha
há algum tempo
     "E por que não?" é a nova exposição de Fernanda Tabet e Fabio Giorgi, a ser aberta na quinta-feira, 11 de novembro, na Casa de Cultura da UFJF. É um trabalho, para os autores, de certa forma experimental, como se pode ler abaixo, e que deverá atrair também a atenção dos visitantes.


     Segundo Fabio, "os trabalhos são o resultado da fusão da fotografia com as artes plásticas e mostram mais uma possibilidade nessa nossa paixão pela fotografia. As fotografias que servem de base para as intervenções são minhas e foram feitas especificamente para essa exposição.".


     Mas o texto de apresentação da exposição enviado pelos artistas é particularmente convidativo, então deixemos que eles mesmos façam o convite!







E por que não?                                                                      
Juntar pintura, colagem e fotografia. 
Porque já foi feito, dirão alguns. 
Porque a idéia já se esgotou, dirão outros tantos. 
Porque pode ser feito  no computador. 
Todas são respostas óbvias e racionais, porém nenhuma  é uma  resposta  que cria. 
A artista plástica Fernanda Tabet e o fotógrafo Fabio Giorgi uniram suas experiências e visões de mundo para buscar algo que vai além da simples aplicação desta ou daquela técnica artística. 
Dois pesos e várias medidas se misturando para se alcançar um único resultado, sem preocupação com o formal, e que tem como sua primeira motivação o simples prazer de criar.
Para Fernanda, que está realizando sua décima exposição e Fabio, a sua quinta, que nunca haviam dividido seus trabalhos e sua maneira de executá-los com ninguém,  E por que não?  representa um desafio. 
O trabalho em conjunto, nem sempre suave e tranqüilo. As diferentes formas de ver e a diversidade de técnicas, tanto fotográficas quanto das artes plásticas, muitas vezes se mostraram incompatíveis, porém tudo superado pela curiosidade inquieta e a vontade de experimentar de ambos.
E POR QUE NÃO? 
Responda também a essa pergunta. 
A partir do dia 11 de novembro, na casa de Cultura da UFJF. 

Fabio Giorgi
     http://alternativafotografica.wordpress.com
     http://exlumen.wordpress.com


----------------------------------------------------------

Na Casa de Cultura da UFJF
Abertura na quinta-feira, 11 de novembro, às 20 h
De 11 de novembro a 3 de dezembro
Segunda a sexta-feira, de 14h às 19 h. Sábados de 14h às 18 h
Av. Rio Branco, 3372 - Centro
(32) 3215-4694

.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

JF vê vinte exposições fotográficas!!

Da mostra "Circo Español", de Daniel Marenco
     Com as 16 exposições do Festival JF em Foco, mais a "Morro da Favela", de Maurício Hora, aberta no Espaço Cultural Correios, mais a "Doce França", do Museu Mariano Procópio no MAMM, que foi prorrogada por mais trinta dias, mais duas a serem abertas em novembro e ainda a serem noticiadas aqui, (a de Fabio Giorgi na Casa de Cultura da UFJF no dia 11 e ainda a do 1º Concurso Municipal de Fotografia Digital, promovido pela Prefeitura de Juiz de Fora), são pelo menos vinte exposições de fotografia seguidas em JF, quase todas  simultâneas!! 

     Em um ambiente desses, pode-se inclusive redefinir a cidade, à moda de Murilo Mendes: "Juiz de Fora é um trecho de terra cercado de fotografias por todos os lados"!

     Pessoal, todos às mostras, vamos prestigiar o esforço dos expositores!

Morro da Favela visto em JF

     Aberta nesta quinta, 4/11, no Espaço Cultural Correios, a exposição "Morro da Favela", do fotógrafo carioca Maurício Hora.
     Maurício, que já expôs o mesmo trabalho em Paris e no Rio de Janeiro, é nascido e criado no Morro da Providência, no Rio de Janeiro, sendo um conhecedor desta realidade social. 
     Esta, considerada a primeira favela brasileira (remontando ao tempo da Guerra do Paraguai), está bem retratada pelo fotógrafo em imagens fiéis aos contrastes da vida brasileira real. 
-----------------------------------------



No Espaço Cultural Correios
Agência Central dos Correios
4 de novembro a 10 de dezembro
Segunda a sexta-feira das 10 h às 18 h, sábados de 10 h às 14 h
R. Marechal Deodoro, 470 (Centro)
Visitas guiadas para grupos e escolas podem ser agendadas.
(32) 3690-5715

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Oficina de fotografia artesanal com Dirceu Maués




     Um grande programa a ser oferecido pelo Festival JF em Foco sem dúvida será a oficina de Dirceu Maués. A oficina começa com a própria construção da câmara, do tipo conhecido como pinhole, literalmente, “buraco de alfinete", também chamadas de “buraco de agulha". Cada participante irá montar a sua própria câmara com uma caixa de fósforos, colocar o filme (que depois será revelado) e fotografar. 

     As câmaras fotográficas artesanais feitas com caixas, latas, etc. (com um furo, claro) são, além de um clássico da fotografia, uma atividade muito interessante e divertida, comparável, por exemplo, à construção de um rádio de galena.

     Dirceu está apresentando no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas uma exposição de fotografias utilizando cãmaras similares às que serão montadas durante a oficina. Veja notícia imediatamente anterior.

Programa

      Metodologia:

      A oficina tem um caráter de experimentação prática a partir de orientações teóricas. Cada participante terá a oportunidade de construir uma sólida base de conhecimentos sobre o processo de construção da imagem a partir da experiência prática da construção de câmeras artesanais.

     Programa:
  • A câmera obscura e a formação da imagem
  • Construção de uma Câmera Fotográfica
     - Tamanho e formato
     - Transporte do filme
     - Distância focal
     - Utilização de Lentes, lupas, vidro, furinhos, fendas, etc...
     - Acabamento
     - Tempo de exposição
  • Noções de digitalização da imagem: escaneamento e tratamento básico.

Agenda

Sábado e domingo, 6 e 7/11. No CCBM.

  • Duas aulas práticas de 4 h no primeiro dia, sábado:
          manhã - montagem da camera
          tarde - fotografar com a camera
  • Uma aula de 4 h no segundo dia, domingo:
          análise do material produzido


Inscrições

      Interessados devem enviar e-mail ao organizador, Márcio RM ( mrmbr@yahoo.com.br ).


Outras informações

  • A oficina é gratuita e pode ser feita por quem não seja fotógrafo.
  • Vagas: 15
  • Carga Horária: 12hs (dois dias)

     Para outras informações, ligar para Márcio. (21) 9291-7616

     Entre os participantes das oficinas pelo menos uma pessoa será convidada para fazer uma exposição na edição do JF em Foco 2011. Neste ano a selecionada foi Sayonara Toledo, que está expondo na Casa de Cultura da UFJF.




Texto da organização do Festival sobre a 
Oficina de Construção de Câmeras Artesanais

       Depois do surgimento da tecnologia digital, a fotografia ficou cada vez mais acessível a todo mundo. Mas fotografar vai muito mais além que o simples ato de enquadrar e apertar um botão. Esta oficina propõe a seus participantes um exercício prático e divertido de desmonte da câmera e do processo fotográfico. Desmontar o aparelho para descobrir e dominar a forma mais básica e essencial de seu funcionamento e poder usar esse conhecimento de uma forma lúdica e criativa. 

     Dirceu Maués propõe aos participantes desta oficina que experimentem o processo fotográfico a partir da construção de câmeras artesanais e possam explorar as possibilidades criativas desse processo, seja para o desenvolvimento de um trabalho autoral dentro do campo da fotografia e das artes, seja como hobby ou simplesmente para descobrir como é viável, e muito divertido, fotografar utilizando uma câmera construída pelas próprias mãos.

----------------------------------------------------------

No Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM)
Sábado e domingo, 6 e 7 de novembro
Av. Getúlio Vargas, 200 (Centro)
3690-7051 / 3690-7052


Belém em mostra de foto artesanal



     "Ver o Peso pelo Furo da Agulha", é a exposição de Dirceu Maués que está quase se encerrando no CCBM, e que vale a visita. Apresenta fotos feitas pelo processo de pinhole, literalmente "buraco de alfinete", ou de agulha, pode ser, tomadas no conhecido Mercado Ver o Peso, de Belém do Pará - daí o título.

     São 22 fotos em preto e branco e a cores, a maioria em um formato mais alongado, feitas em 2004 como resultado de Bolsa de Pesquisa, Experimentação e Criação Artística do Instituto de Artes do Pará (IAP).

     O interessante do trabalho de Dirceu é o uso deste tipo de câmara artesanal, um clássico na fotografia. A câmara é uma caixa (dos mais diferentes materiais, como madeira, lata papelão, etc.), e não há lentes, apenas um pequeno orifício (o tal do furo) por onde a luz entra e impressiona o filme, posto em uma das paredes internas.

     Belém é uma cidade fluvial, no grande estuário do Rio Amazonas, e o mercado fica à beira do rio, sendo portanto presença marcante imagens do próprio rio, barcos, peixes, e motivos similares, que não faltam na exposição. Mesmo naquelas em que predomina a multidão, ou pessoas que podem ser pescadores ou estivadores, o clima do porto está presente. Mas a variedade de temas é grande, encontramos prédios com arquitetura típica, salão de barbeiro, animais.

     Como os tempos de exposição para a tomadas com este tipo de câmara tendem a ser longos, qualquer movimento produz borrões, sendo esta justamente uma característica a conferir grande beleza a algumas das fotos, como uma a cores, de um barco totalmente borrado, maravilhosa, e uma outra, em PB, de uma pessoa com cestos, estes mais borrados ainda, ótima.

     Dirceu dará uma oficina no encerramento - veja na notícia seguinte.


    E veja aqui a  Programação completa do festival, com 16 exposições previstas

----------------------------------------------------------

No Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM)
Últimos dias: até 7 de novembro
Terça a sexta-feira, de 9h às 21h. Sábados, domingos e feriados, de 10h às 16h
Av. Getúlio Vargas, 200 (Centro)
3690-7051 / 3690-7052


Um ano de "JF em Foco"!

     Pessoal, em outubro fizemos um ano de publicação do blog "JF em Foco"!

     Boa marca, hein? Quase passa distraidamente, mas podemos considerá-la bem comemorada, pois foi o mês com o recorde mensal de posts até aqui, quinze! 

     Obrigado a todos que têm nos prestigiado, seguido e colaborado!

.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Novas exposições e leitura de portfólio!

     
                    Orlando Azevedo

     Mais duas exposições do Festival JF em Foco terão sua abertura nesta sexta-feira, 29 de outubro,com destaque para a leitura de portfólio por Orlando Azevedo neste sábado. E veja aqui a


     Programação completa do festival, com 16 exposições previstas


     "Olho no Olho" é a exposição de Orlando Azevedo, açoriano residente em Curitiba. 

     Orlando foi diretor de Artes Visuais da Fundação Cultural de Curitiba, quando criou a Bienal Internacional de Fotografia e o Museu de Fotografia Cidade de Curitiba.

     Com dezenas de curadorias no currículo, destacamse a I, II e III Bienal Cidade de Curitiba.Tem integrado júris e comissões de análise de portfólios, proferido palestras e elaborado textos críticos de artistas no Brasil e no exterior.

     Publicou os livros "Fitas e Bandeiras Venske", "Foz de Iguaçu – Nossa Terra", "Jardim de Anões", "Sudarium", "Brennand" e a coleção "Coração do Brasil", em três volumes: "Homem", "Terra" e "Mito".

     O projeto Coração do Brasil foi exposto no Palácio Itamaraty
(Brasília), no Instituto Tomie Ohtake (São Paulo) e no Museu Nacional de Belas Artes (Rio de Janeiro).

     Uma seleção de imagens deste projeto será mostrada na exposição "Olho no Olho", que será a sua primeira individual em Juiz de Fora.

     Na noite de inauguração Orlando fará uma palestra, apresentando outros trabalhos além dos que estão na exposição.

     Como ocorre com outros expositores de renome, na manhã de sábado Orlando fará leitura de portfólio, que pode ser digital ou impresso.


Leitura de portfólio

     Sábado, 30/10.

     Interessados devem enviar e-mail ao organizador do Festival, Márcio RM ( mrmbr@yahoo.com.br ).
 
     Para outras informações, ligar para Márcio. (21) 9291-7616 ou (21) 2224-6585.

     Entre os participantes das oficinas pelo menos uma pessoa será convidada para fazer uma exposição na edição do JF em Foco 2011. Neste ano a selecionada foi Sayonara Toledo, que está expondo na Casa de Cultura da UFJF.



-------------------------------------------

No Hiato Ambiente de Arte
Abertura 29 de outubro, sexta-feira, 19 h
De 29 de outubro a 13 de novembro
Segunda a sexta-feira das 9 h às 19 h, sábado das 14 h às 18 h
Rua Coronel Barros, 38 (São Mateus)
3216-4727






     "Circo Español" é a mostra do gaúcho Daniel Marenco, atualmente atuando como repórter fotográfico da Folha de São Paulo, com passagens antes pelos jornais Zero Hora e Diário Gaúcho.

     Seu ensaio "Circo Español", que mostra o dia a dia de um circo, foi premiado na categoria Ensaio do Concurso Leica Fotografe 2009.




-------------------------------------------


Na Biblioteca Municipal Murilo Mendes
Abertura 29 de outubro, sexta-feira, 19 h
De 29 de outubro a 20 de dezembro
Segunda a sexta-feira das 9 h às 20 h, sábado de 8 h às 14 h
Av. Getúlio Vargas, s/n, na Praça Antonio Carlos (Centro)
3690-7048



.

domingo, 24 de outubro de 2010

Alunos de Aelson Amaral expõem no Spazio Design

      fotos Aelson Amaral 

     O fotógrafo juizforano Aelson Amaral terminou mais uma turma de seu curso de fotografia. O curso, promoção de Foto Ferreira,  foi organizado e ministrado por Aelson, conhecido profissional da cidade.

      No sábado, 23/10, para marcar o encerramento, foi feita entrega de certificados e aberta uma exposição no Spazio Design, com apoio de
Spazio Dell'Arte  e Galeria Regina Tortoriello,com uma imagem da escolha de cada aluno, dentre as produzidas durante o curso. 

      O curso foi realizado aos sábados, ao longo de oito semanas, com muitas saídas, incluindo o safari a São José das Três Ilhas (veja aqui: Safari em São José das Três Ilhas). A seguir, mais imagens do evento e da exposição.













 



--------------------------------------------------- 
Spazio Design
Até 28 de outubro
Ladeira Alexandre Leonel, 221
(32) 3314-0585
Próximo ao Independência Shopping
Terça a sábado das 10h às 20h , domingos e segundas das 14h às 20h
 

sábado, 23 de outubro de 2010

150 anos de Fotografia na exposição "Doce França"

     Em grande iniciativa da Fundação Museu Mariano Procópio, está sendo realizada a marcante exposição “Doce França”, em parceria com e nas dependências do Museu de Arte Murilo Mendes. Concebida a partir do acervo francês do Museu Mariano Procópio, a exposição é primorosa, organizada com alto apuro museológico e ainda a primeira promovida pelo museu fora de sua sede.

     A temática é ampla e a exposição apresenta documentos, esculturas, óleos, aquarelas, móveis, porcelanas, cristais, etc. Mesmo não estando estritamente no escopo do blog, o JF em Foco faz um registro não apenas pela sua importância para a cidade, mas principalmente pela seção fotográfica da exposição. Esta parte do trabalho constitui uma exposição de fotografia histórica que, sozinha, já representaria um destacado evento fotográfico.

     Estão em exposição cerca de quinze fotografias antigas. Algumas em álbuns, dos quais pode-se ver apenas as páginas abertas, como um álbum com figuras da realeza e celebridades e álbuns de fotografias da Exposição de 1889 e da Exposição Universal de 1900, ambas em Paris. Uma foto da exposição é algo interessantíssimo, como registro de época – pessoas, trajes, a arquitetura dos pavilhões, etc.

     As fotografias, sendo em sua maioria muito antigas, são também um registro dos processos fotográficos então em uso. Destacam-se alguns tipos de apresentação frequentes em seu tempo, como o chamado “carte de visite”, literalmente uma foto sobre cartão, do tamanho de um cartão de visita da época. Depois, veio um formato maior, chamado “cabinet card”. O auge deste tipo de fotografia se deu entre 1860 e o final do século 19. Estas fotografias se tornaram muito populares e eram  colecionadas ou postas em álbuns – justamente como no álbum citado. Mais ou menos como ainda hoje se coleciona postais.

     Aliás, há também um exemplar do formato de foto-cartão postal, com uma foto bem conhecida de Santos-Dumont junto ao monumento que foi erguido em sua homenagem em Saint-Cloud.

     Entre as fotos de personalidades, estão as da atriz Sarah Bernhardt e dos escritores Alphonse de Lamartine e Théophile Gautier. Estas três, em particular, são de especial interesse por serem de autoria de  Nadar, célebre fotógrafo da época.

     Vale a pena também prestar atenção a uma fotografia que serve de fundo a um painel iluminado por trás com texto sobre a exposição, quase ao final do circuito. É uma das ótimas fotos dos primeiros tempos (1867) da propriedade de Mariano Procópio Ferreira Lage, depois a sede do Museu. Não aparece inteira, mas é ótima ainda assim.

 Enfim, uma ótima oportunidade, proporcionada pela exposição do Museu Mariano Procópio, de se fazer uma  visita à História da  Fotografia. Esta parte do acervo não é exposta  permanentemente, então não é sempre que está disponível para visitação. Mas atenção, a exposição termina em uma semana!
 
 
------------------------------------------
No Museu de Arte Murilo Mendes
de 15 de setembro a 30 de outubro - última semana!
Terça a sexta-feira, de 10 h às 18 h. Sábados e domingos, 13 h às 18 h
Rua Benjamin Constant, 790 (Centro)
(32) 3229-9070 / 3229-7650

 

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Oficina de Zeka Araújo

     Interessante informação sobre a oficina dada por Zeka Araújo, infelizmente só hoje nos chegou da organização do Festival, tarde demais, e não a tempo de permitir sua publicação aqui com a devida antecedência. Em todo caso, lá vai, talvez alguém ainda possa se interessar! Todas as atividades são gratuitas.

     Palestra sobre Fotoarte

     Hoje, 22/10, 19 h, no anfiteatro João Carriço
     Pensar, produzir, mostrar são as idéias que Zeka Araújo apresentará, com imagens de      diversos artistas, incluindo fotos como Air Traping ,que está na sua exposição "Balangandãs" no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas.

     Oficina de fotografia

     Sábado e domingo, 23 e 24/10. No CCBM.
     Início no sábado às 10 h.

     Interessados devem enviar e-mail ao organizador, Márcio RM ( mrmbr@yahoo.com.br ), com 5 linhas, dizendo por que gostaria de fazer a oficina.
     Para outras informações, ainda mais levando-se em conta que estamos na última hora, ligar para Márcio. (21) 9291-7616

     Entre os participantes das oficinas pelo menos uma pessoa será convidada para fazer uma exposição na edição do JF em Foco 2011. Neste ano a selecionada foi Sayonara Toledo, que está expondo na Casa de Cultura da UFJF.


quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Nova Galeria do blog revela valores

     Mais uma turma do curso de Fotografia de Aelson Amaral chegou ao final. O movimento fotográfico está bom em 2010, em boa parte graças aos cursos. 

     Uma turma anterior manteve, além do curso, intensa atividade de compartilhamento online de fotografias. Para esta turma, que acompanhamos mais de perto, já que muitos de seus integrantes passaram a participar do Grupo JF em Foco no Flickr, o blog ofereceu uma Galeria especial, escolhida como uma seleção nossa dentre fotos dos alunos.

     Agora, fazemos o mesmo para a turma que acaba de terminar o curso de Aelson. Usando o recurso “Galerias” do Flickr, que permite montar rapidamente uma exposição online, escolhemos 18 fotografias dentre as dos alunos que participam do “JF em Foco”.

     A nova Galeria, com trabalhos de Teca Miranda, Carol Koplin, Luis. S. Ribeiro, Nylcemára Brandão, Magno Mattos, Eduardo Caneo e Danilane Pacheco pode ser visitada aqui:


      E para referência futura, as galerias ficam em destaque na barra lateral direita do blog.


domingo, 17 de outubro de 2010

Safari em São José das Três Ilhas



     Como  atividade de encerramento de seu curso mais recente, o fotógrafo Aelson Amaral levou a turma de 36 alunos no sábado, 16/10, a um safari fotográfico em São José das Três Ilhas e Paraibuna.

     Além da atividade fotográfica, também um bom passeio, com paradas na Pedra do Paraibuna e no Museu Rodoviário.

     Com destaque, claro, para o casario típico e a conhecida igreja, de 1870.

     As imagens cedidas por Aelson registram a turma mandando ver! Depois publicaremos mais umas boas fotos de lá.