sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Feliz 2012!

     Último dia útil do ano! 

     Em outubro completamos dois anos do blog. Não tivemos em 2011 mais postagens que em 2010, mas foi um ano mais movimentado, ocorreu que eu tirei "férias" do blog nos últimos meses! Assim, proporcionalmente, o movimento continua crescente!

     A todos os nossos amigos, portanto, uma boa passagem de ano e um Feliz  2012!!



quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Dou-lhe uma... Fotografias em leilão!


     Em interessante iniciativa do Espaço Nina Mello, teremos neste sábado o I Leilão de Arte Fotográfica, novidade que pode trazer enfoque atraente.

     Alguns fotógrafos conhecidos ja nos informam que terão trabalhos disponíveis no evento. E segundo uma informação de Aelson, a lista completa seria a seguinte:

AELSON AMARAL | ANTONIO CUZZUOL | CAMILLE ENTRATICE
DANIEL CANDIAN | DANILO MOSCON | FÁBIO GIORGI
HUMBERTO NICOLINE | JULIA MILWARD | MÁRCIA ZOET
MARINA COSTA | MARIO ANGELO | NINA MELLO
NINA ZAMAPI | PAULO BITTAR | ROOSEVELT NINA
RIZZA | SILVESTRE MACHADO | VALÉRIA FARIA

     E segundo fontes suspeitas, haveria ainda degustação de cerveja Antuérpia e queijos Coalhada's!

---------------------------------------------------------

No Espaço Experimental Nina Mello
10 de dezembro, 16 h
Centro Comercial São Pedro
Rua José Lourenço Kelmer 1330, sala 103 A - Cidade Universitária
36036-330
8864-4698 
www.espacoexperimental.com.br

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Novos instantes



     A intensa atividade de cursos de fotografia em tempos recentes tem também produzido outros resultados, como oficinas, participação em debates, livros e, claro, exposições. É o caso agora.

     Márcia Evaristo C. Sousa participou de um dos cursos de Aelson Amaral, mantivemos contato, e alguns de seus trabalhos, com comentários, podem ser vistos em uma das exposições virtuais aqui do blog:


     Ela nos convida agora para sua exposição "O instante-já"


---------------------------------------------------------

Na Aliança Francesa
Até 30 de novembro
De 15h às 21h.
Rua Santo Antônio, 595



terça-feira, 8 de novembro de 2011

Continua, com palestra, o circuito FOTO.fr


Teca Miranda e sua fotopoesia


     Teca Miranda tem estado em contato já há algum tempo aqui no ambiente da fotografia online, participando do JF em Foco no flickr, por exemplo, e "trocando figurinhas", literalmente. Comentando lá suas fotos, temos tido a oportunidade de destacar a delicadeza de seu olhar.

     Sua fotografia tem estado presente em cursos e exposições, como na recente "Pessoas", do FOTO11. Mas Teca não tem ficado apenas na fotografia, tem feito suas incursões na poesia e, ao associar um texto a uma foto, tem nos brindado com seus fotopoemas.

     Agora, reunidos em seu primeiro livro, que tem lançamento nesta quinta-feira próxima. Além de prestigiar a autora - não é todo dia que temos um fotógrafo da cidade com registro em livro - é uma oportunidade para os amigos de Teca e da fotografia em Juiz de Fora se encontrarem novamente. Até lá!


JF em foco na área fotográfica!!

Caros amigos,

depois de um mês e meio inativo, devido a pequenas férias e outras inatividades, o JF em Foco está de volta!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Leitura de portfolio

 
 
     Nos próximos dias 23 e 24 de setembro (sexta e sábado) o Espaço Experimental Nina Mello oferece uma Leitura de Portfólio feita pelas fotógrafas Julia Milward e Camille Entratice.
 
     Uma boa oportunidade para que essas duas artistas de formação francesa conheçam e reflitam sobre o seu trabalho. É necessário agendar um horário, pelo telefone 8864-4698, ou pelo e-mail espaconinamello@gmail.com
---------------------------------------------------------

No Espaço Experimental Nina Mello
23 e 24 de setembro
Centro Comercial São Pedro
Rua José Lourenço Kelmer 1330, sala 103 A - Cidade Universitária
36036-330
8864-4698 

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

FOTO 11: Gleice Lisbôa e suas inovações clássicas




    Continuamos a destacar, ainda na da cobertura do FOTO11 pelo JF em Foco, trabalhos que nos atrairam de modo especial. Falamos agora sobre a mostra de Gleice Lisbôa, também integrando a exposição "Inovar é preciso". (veja a cobertura ).

     Gleice tem atuado em outra áreas, como fotojornalismo, sendo uma profissional conhecida. Então, perguntamos qual teria sido o lado inovador de sua exposição, e a resposta é tão simples quanto surpreendente:  
"Foi trabalhar com a natureza, algo bem diferente para mim. Mas com instantes da natureza - cenas que não se repetem -, frações de segundos, o voo da garça e o beija-flor se preparando para voar. A foto da senhora foi também fração de segundo - logo em seguida se levantou e pegou o ônibus. A foto do elefante foi uma escolha proposital para parecer algo pesado, e uma experiência muito especial de poder dar uma linguagem também com a impressão."
     As fotos de Gleice dispensam descrições e análises, bem como apresentação, apresentam-se e falam por si mesmas. Lindas, efusivas, são, a nosso ver, o conjunto de maior beleza a participar do FOTO 11!
 




.

Prolongando o FOTO11



     Que pena, terminou o FOTO11, um dos maiores eventos fotográficos de JF em muito tempo! Mais uma vez, parabéns à FUNALFA e à PJF pela excelente iniciativa e realização!

     Para "esticar" um pouco sua duração, vamos continuar falando das exposições e fotógrafos mais um pouco, aqui no JF em Foco!

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Rafael Ski, radical, criativo e empolgante

Rafaella Lima

     Estamos destacando, ao longo da cobertura do FOTO11  pelo JF em Foco, alguns trabalhos que nos atrairam de modo especial. Continuamos os destaques com o trabalho de Rafael Ski, que integra a exposição "Inovar é preciso". (veja a cobertura ).






e vá visitar as onze ótimas exposições!








--------------------
O trabalho de Rafael, em projeção na parede, muito bem integrado ao ambiente da exposição






    Vamos ao ponto: Rafael Ski apresentou, a nosso ver, um dos trabalhos mais instigantes e radicalmente atraentes.

     Rafael juntou uma câmara Kinect (há quem considere este produto o início de uma nova era de interação humana com o computador), um projetor, computador, fotografias e seu próprio desenvolvimento a partir de sotware livre para obter um interessantíssimo resultado em que o público interage com as fotos com movimentos do corpo, promovendo, por exemplo, a transição entre uma foto antiga e uma atual de um imóvel.
   
 Rafael Ski                                                                                                       Rafaella Lima



















--------------------
Visitantes interagindo com as fotografias de Rafael


     Rafael é de Juiz de Fora, onde se formou em 2010  em Artes e Design. Vem atuando em webdesign (como no desenvolvimento do site de Aelson Amaral) e edição de vídeo, e atualmente tem se dedicado ao desenvolvimento de mídia interativa, com trabalhos tanto artísticos (como a instalação do FOTO 11) quanto comerciais, por meio de sua empresa "Vitro mídia interativa".

     Rafael avalia que começa a haver um certo mercado para mídia interativa. Já tinha agendado, por exemplo, um trabalho para o início de setembro em Ubá, em um desfile, em que, à entrada de uma modelo, bolinhas desenhariam sua silhueta em um telão e a seguiriam.

     É possível conhecer melhor o trabalho de Rafael em seus dois sites, onde há vídeos demonstrando o que descrevemos aqui, um deles com o bem boladíssimo nome de kinema ex machina!
     Mas o que torna seu trabalho interessante e atraente é não apenas o lado interativo e lúdico, mas seu caráter vanguardista - ou inovador, como propõe a mostra em que se insere, e seu uso intensivo de tecnologia. Ainda, naturalmente, com a fotografia como elemento central.


----------------------------------------------------------

No Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM)
De 11 de agosto a 11 de setembro
Terça a sexta-feira, de 9h às 21h. Sábados e domingos, de 10h às 16h
Av. Getúlio Vargas, 200 (Centro)
3690-7051 / 3690-7052


terça-feira, 6 de setembro de 2011

FOTO11: Exposições, só mais uma semana!!


        Humberto Nicoline


----------------------------------------------------------
Parcial da exposição "Inovar é preciso". 
À esquerda, Letícia Vitral e seus gialli, depois os sólidos de Ricardo Cristofaro. 
À direita, o Lomosaico de Marcelo Viridiano, em seguida a série de Gleice Lisbôa e, 
ao final, incluindo a mesa com o estereoscópio, João Lopes.


     Em sua última semana o excelente evento fotográfico que está sendo o FOTO11, da Funalfa e da PJF. Aqui, com a cobertura fotográfica de Humberto Nicoline, boas imagens das exposições, e mais algumas notícias. Além da extendsa cobertura que o blog vem fazendo do evento. Veja mais um pouco em JF em Foco: FOTO11: Visitando as exposições. Ou


e vá visitar as onze ótimas exposições!



----------------------------------------------------------

A exposição "Câmaras e Histórias"

     Uma das exposições, ao contrário de exibir fotografias, foi dedicada ao mais que centenário aparelho inventado para sua produção: a câmara!

     Organizada a partir de arquivos e coleções pessoais cedidos por Foto Sansão, Estação Digital Zé Kodak e Armazém da Photografia, é também um modo de mostrar um pouco da história da fotografia.


fotos Humberto Nicoline










 














----------------------------------------------------------

- Curadoria: Guy Schmidt

No Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM)
De 11 de agosto a 11 de setembro
Terça a sexta-feira, de 9h às 21h. Sábados e domingos, de 10h às 16h
Av. Getúlio Vargas, 200 (Centro)
3690-7051 / 3690-7052

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

FOTO11: Pessoas - parte 1

       Antonio Olavo Matos (Cerezo)


----------------------------------

Wilson Cid, baluarte da imprensa de JF


     Continuamos a cobertura das exposições do FOTO11, agora com a mostra "Pessoas". Para início de conversa, cativante. Pessoas em fotografias são motivo com que facilmente se identifica o observador, pela sua própria natureza humana. Quando se trata de pessoas conhecidas, há ainda toda uma carga emocional que é acrescida. 

     Falar de pessoas também exige sentimento, assim como falar da nossa terra, e Carú Rezende, a curadora da mostra, faz isso muito bem em sua apresentação, de que separamos alguns trechos: 


..... Indivíduos que em si encerram a alma de Juiz de Fora. Ou iniciam. Para colocar um foco de luz em nossa história, oficial e cotidiana, e criar esta exposição, convidamos fotógrafos da cidade e pedimos que cada um escolhesse um personagem que, de alguma forma, representasse a cidade. ..... Afinal, uma cidade não é formada apenas por prédios, praças, taxas de emprego ou estatísticas. Antes de tudo, uma cidade é feita de gente.



..... Várias faces que estavam registradas apenas no imaginário e no sentimento desses artistas, agora em fotografias. Elas, com tantas outras, preenchem a cidade e o coração – nosso, único e particular.



     Lembradas ou não, cada um que passa por aqui deixa sua marca, um traço a mais na história do lugar que moramos. Por isso, Juiz de Fora é também a grande personalidade desta exposição. A cidade se encontra no olhar de cada fotografado, nos seus relatos, no percurso de cada artista e também de cada visitante.

          Humberto Nicoline

----------------------
Eu pensava em maneiras de fotografar essa exposição. 
Nicoline resolveu bem, captando a essência do projeto.


      Uma outra característica da exposição é seu projeto. Enquanto todas as demais usam o formato clássico de fotos emolduradas na parede, "Pessoas" se destaca pelos grandes painéis pendentes do teto, com grande ampliações. Os espaços do CCBM chamados "alternativos" são longos corredores, nem sempre fáceis de trabalhar. Assim, a solução, além de explorar muito bem o ambiente disponível, cria um movimento de zigue-zague não preexistente, é criativo e está em sintonia com modelos de exposição mais atuais e ousados - isso tudo com simplicidade. Organizadores, parabéns!

      E tentando reproduzir o projeto aqui no blog, veja na noticia a seguir uma brincadeira com o seu movimento.

     Finalmente, a exposição "Pessoas" me lembrou de uma outra, também organizada pela FUNALFA, "Personagens da Cidade", de que participei, mas isso há uns quase trinta anos.






----------------------------------------------------------


  • Fotógrafos:  Aelson Amaral, Aline Bastos, Antonio Olavo Matos (Cerezo), Bruno Moraes, Daniel Candian, Daniella Guedes, Douglas Montes, Fernando Barbosa, Fernando Priamo, Filipe Matias, Gabriel Brisola, Gleice Lisbôa, Humberto Nicoline, Johnny Pio, João Schubert, Júlia Milward, Junior Faria, Júnior Mangia, Lara Lemos, Leonardo Costa, Letícia Vitral, Lodônio de Figueiredo, Marcelo Ribeiro, Marcio Assis, Mariana Quintão, Mario Angelo, Nina Mello, Nina Zamapi, Paulo Rivello, Tainá Novellino, Teca Miranda, Valéria Faria e Yulia Gorodetskaya
  • Curadoria: Carú Rezende
  • Fotos: 34

No Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM)
De 11 de agosto a 11 de setembro
Terça a sexta-feira, de 9h às 21h. Sábados e domingos, de 10h às 16h
Av. Getúlio Vargas, 200 (Centro)
3690-7051 / 3690-7052


FOTO11: Pessoas - parte 2

Gleice Lisbôa


-------------------
Inácio, grande figura, mais de 30 anos de convivência e amizade no extinto Faisão Dourado













Humberto Nicoline
 
 
-------------------
Antonio Olavo Matos, o Cerezo, uma vida fotojornalística na imprensa de JF













Daniel Candian



-------------------
Cláudia Cristina











Teca Miranda







-------------------
Juliana de Carvalho e Mila Tavares, na melhor vista da cidade










Bruno Moraes



-------------------
Nivea Bracher, no castelo da família










Johnny Pio



-------------------
Maria, de todos conhecida da Rua Halfeld e outras












Nina Mello

-------------------
Mauro Pianta, o rei da imagem










Nina Zamapi




-------------------
Aloisio Pinheiro, na foto com o "Fala, Mangueira!"




















e vá visitar as onze ótimas exposições!



----------------------------------------------------------


No Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM)
De 11 de agosto a 11 de setembro
Terça a sexta-feira, de 9h às 21h. Sábados e domingos, de 10h às 16h
Av. Getúlio Vargas, 200 (Centro)
3690-7051 / 3690-7052


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

FOTO 11: Inovar é preciso

                           Ricardo Cristofaro



     Ao olhar do JF em Foco, uma das exposições mais interessantes do FOTO11, e certamente a mais complexa e instigante. Do texto de apresentação do curador, Afonso Rodrigues, alguns trechos selecionados falam sobre a exposição.
     
     Hoje inovar é quase palavra de ordem.      ..... determinamos que o viés que geraria a abordagem da curadoria  .....   ficaria centrado nas renovações do olhar fotográfico que acontece em Juiz de Fora. 
     Procurou-se evitar o discurso monocórdio e fugir da tendência, bastante constante nos nossos dias, de se relacionar inovação com os avanços da tecnologia.
     ..... cada um a seu modo, exercitou essa renovação.      ..... é possível perceber que o campo discursivo da fotografia atual vai ao encontro das artes plásticas, do apelo ao movimento, da abordagem cromática, da tensão esportiva, da absorção dos recursos da telefonia móvel, da intervenção digital e da quebra da fronteira que separa o espectador da fotografia, através da interferência deste sobre ela.
     ..... o aspecto que ressalta aos nossos olhos – literalmente – é a conversa interativa de todas as obras entre si, como se reafirmassem que o olhar do homem do século XXI é ao mesmo tempo único e coletivo, exclusivo e multidisciplinar.


     De fato, a mostra resulta muito interessante. Organizar uma coletiva de temática mais complexa e atingir um todo harmônico não é pouco, e é o que foi obtido, com êxito. São 12 fotógrafos, cada qual com seu próprio lado inovador. Falamos ou mostramos um pouco sobre alguns deles.


 Daniel Candian



     Letícia Vitral, por exemplo, na série com que participa, apresenta uma interessantíssima abordagem com que vem olhando a cidade, intitulada "giallo" (amarelo), um estilo cinematográfico italiano, baseado em contos de crime e mistério: " ..... a realidade aqui apresentada é baseada em distorções e ambigüidades onde a relação da memória com a imagem não surge como algo doce e idílico, mas apela para as sombras, para a paranóia e para a incerteza que o passado guarda. .....". Os trabalhos de Letícia que integram a mostra podem ser vistos em uma exposição virtual do JF em Foco (FOTO11 no JF em Foco). 

     Marcelo Viridiano desenvolveu o trabalho Lomosaico”, uma coletânea de imagens capturadas com um telefone celular, que destacamos em outra matéria. 

     Ricardo Cristofaro usa elementos arquitetônicos fotografados para construir imagens de sólidos simétricos. Em uma das mesas-redondas surgiu a recorrente discussão sobre certos trabalhos serem ainda fotografia ou já se inserirem em outra forma de arte. Não importa o partido que se tome. A experiência dos sólidos é atraente se você é fotógrafo, se é artista gráfico, se é arquiteto, ou mesmo nada disso. Agora, se você for professor de Geometria Espacial, aí a coisa é atraentíssima!

     João Lopes faz fantástico resgate de fotos feitas por seu avô nos anos 50 e montadas em cartões para visão com efeito de 3D com uso de esteroscópio.

     Rafael Ski  inova radicalmente, mas, como para contrariar um conceito do curador, inova tecnologicamente. Seu trabalho é interativo, permitindo ao público interagir com a obra por meio de tecnologia. Veja mais em outra matéria.

     Enfim, o que não falta é inovação!
       






      Valéria Faria






----------------------------------------------------------

  • Fotógrafos:  Daniel Candian, Gleice Lisbôa, João Lopes, Letícia Vitral, Maíra Vieira, Marcelo Viridiano, Mario Angelo, Rafael Ski, Ricardo Cristofaro, Tainá Novellino e Valéria Faria
  • Curadoria: Afonso Rodrigues

No Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM)
De 11 de agosto a 11 de setembro
Terça a sexta-feira, de 9h às 21h. Sábados e domingos, de 10h às 16h
Av. Getúlio Vargas, 200 (Centro)
3690-7051 / 3690-7052



terça-feira, 23 de agosto de 2011

FOTO11: Visitando as exposições

fotos Humberto Nicoline

--------------------------
Público junto a foto de Itamar Franco fotografando, na exposição "Pessoas




     Em cobertura fotográfica de Humberto Nicoline, algumas boas imagens das exposições do FOTO11. Aperitivo para quererem ir ver de perto, na Mascarenhas, e em outros locais!





.

 --------------------------
Parcial da "Paisagem Submersa"
















--------------------------
Parte da exposição "Tributo a Jorge Couri", a maior exposição dentre as onze, com 67 imagens. 
Em primeiro plano, à direita, "A melhor foto", uma clássica em JF e a preferida do autor.





--------------------------
Visitantes se deliciando com as ótimas imagens históricas de Jorge Couri.





--------------------------
Na "Paisagem Submersa", o editor do blog em um papo com os fotógrafos
Johnny Pio, Oberdan Leite e Bruno Moraes. 
Enquanto isso, outro visitante conversa com o escafandrista do Vale do Jequitinhonha.




segunda-feira, 22 de agosto de 2011

FOTO11: Lomosaico




     Vamos destacar, ao longo da cobertura do FOTO11 pelo JF em Foco, alguns trabalhos que nos atrairam de modo especial. Começamos com o "Lomosaico", de Marcelo Viridiano, que integra a exposição "Inovar é preciso".

     Vamos ao bom texto de apresentação do próprio Marcelo:

     A qualidade de uma fotografia não tem a ver com a quantidade de megapixels do sensor ou a luminosidade das lentes de uma câmera, mas com o efeito — as vezes emocionante, as vezes engraçado ou simplesmente absurdo — que determinada imagem pode ter sobre nós.
     Para produzir fotos criem esse tipo de efeito, a melhor câmera é aquela que está nas mãos do fotógrafo no momento em que uma história se revela.
     “Lomosaico” é uma coletânea de imagens cotidianas — fragmentos mnemônicos de histórias vividas pelo autor. Capturadas com a câmera de um telefone celular e organizadas na forma de um mosaico, convidam o espectador a lhes atribuir significado e imaginar possíveis fios narrativos que as conectem.
     O tratamento das imagens — feito no próprio aparelho com o uso do aplicativo Instagram — faz referência à estética do filme e das câmeras LOMO, que têm como característica a produção de fotos com vinhetas, vazamentos, grãos lo-fi, borrões e um interessante equilíbrio entre contraste e saturação.

     De fato, o convite é tão forte que é inevitável gastar um tempo diante do "Lomosaico" analisando cada foto da fantástica salada dos mais variados temas, como aves, cachorros, janelas, portas, aviões, natureza, marinha, Museu Mariano Procópio, etc., e dando asas à imaginação. Bom trabalho técnico, criativo, com fotos que têm interesse individualmente, assim como a construção do mosaico em si .


----------------------------------------------------------

No Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM)
De 11 de agosto a 11 de setembro
Terça a sexta-feira, de 9h às 21h. Sábados e domingos, de 10h às 16h
Av. Getúlio Vargas, 200 (Centro)
3690-7051 / 3690-7052



domingo, 21 de agosto de 2011

FOTO11: Paisagem submersa

João Castilho

      Apresentamos agora uma das mais marcantes exposições do FOTO11, "Paisagem Submersa". Não apenas pela real qualidade da imagens - que, de resto, permeia toda as mostras do evento -, mas também pelo que se foi sabendo depois sobre o projeto. Isto ocorre sempre com qualquer obra: primeiro uma percepção sensorial e instintiva, depois, com informação, uma compreensão mais racional e mesmo emocional. Mas deixemos detalhes para uma outra matéria sobre a mostra. Assim, os leitores aqui poderão ficar com sua primeira impressão, repetindo o processo de aproximação.

Pedro Motta
     “Paisagem submersa” é o resultado de um longo trabalho de seis anos dos fotógrafos Pedro David, de Santos Dumont, João Castilho e Pedro Motta, de Belo Horizonte, com a população do Vale do Jequitinhonha, durante a construção de uma represa de hidrelétrica.


     O trabalho consistiu em visitar as comunidades afetadas, conhecer sua realidade pelo convívio e documentar o processo de dúvida, aceitação, demolição das casas, até a transferência dos moradores para outro lugar. Rendeu também um livro com mesmo título.

     Um processo longo, que exigiu mais de 40 viagens e que resultou em imagens com a força do drama registrado.

     Nina Mello, a curadora da exposição, que conhecia o projeto e, durante as discussões iniciais do FOTO11, sugeriu sua inclusão, tem visto nesse trabalho uma possível direção para o futuro do fotojornalismo. E, a seguir, nos apresenta o trabalho, em trechos do catálogo do FOTO11.




 Pedro Motta
Na preservação de sentimentos extremamente frágeis, as imagens constroem tramas que conjugam perdas, mudanças, recomeço, lágrimas e susto, frutos da desconstrução de comunidades do Vale do Jequitinhonha, no norte do estado, inundadas para a formação do lago da Usina Hidrelétrica de Irapé. O norte de Minas é percebido em sua essência por esses olhares, que tão bem souberam render-se a uma linguagem emocional.

   
     Temos, então, uma rara oportunidade de contemplar nosso imaginário coletivo, através de cenas que resgatam um estado marcado pelo seu chão de terra batida e pelos seus trabalhadores de mãos calejadas. Soma-se, agora, Juiz de Fora, na vasta trajetória dessa mostra, que já percorreu grandes capitais brasileiras e cidades no exterior. Sendo assim, a cidade tem o prazer de conhecer um pouco das novas sementes: a fotografia contemporânea e a contemporaneidade desses fotógrafos.


Pedro David










----------------------------------------------------------

  • Fotógrafos: João Castilho, Pedro David e Pedro Motta 
  • Curadoria: Nina Mello
No Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM)
De 11 de agosto a 11 de setembro
Terça a sexta-feira, de 9h às 21h. Sábados e domingos, de 10h às 16h
Av. Getúlio Vargas, 200 (Centro)
3690-7051 / 3690-7052