quarta-feira, 26 de março de 2014

Dificuldades para fotografar 3 - O outro lado

     Continuando nossa cobertura do assunto, vamos ao lado da UFJF, cujas preocupações e motivações nos foram passadas pela Secretária de Comunicação, Profª Christina Musse, em mensagem da segunda-feira, 24 de março. 

      Quando nos vemos diante de uma divergência qualquer, um desentendimento, sem dúvida a melhor maneira de resolver é conversando e cada lado procurando entender as razões dos outros.

     O JF em Foco está, neste caso, procurando fazer  este papel, ouvindo e veiculando as preocupações de cada parte, com o intuito de colaborar e melhorar as condições para se fotografar na cidade. E vimos registrando que temos tido a melhor receptividade na SECOM / UFJF, a cargo da Profª Christina, que, por ser também profissional de Comunicação Social, é sensível ao tema.

     Entre outros pontos, a Secretária nos informa:

"Não temos um Código de Posturas no Campus.Talvez devêssemos tê-lo. Não para burocratizar, mas para organizar o acesso e uso do campus e garantir direitos e deveres para todos.  
O campus se transformou numa grande área de lazer, o que é muito democrático, mas gera problemas de limpeza, de trânsito, de convívio, de segurança, enfim, são muitos."

     A Secretária toca em um ponto interessante. De fato, um espaço que era originalmente da instituição foi adquirindo cada vez mais esta característica de disponibilizado à cidade como um todo. Por suas características físicas, certamente, mas também em muitos momentos ao longo do tempo por promoção e atração da própria UFJF, como na realização de concertos, no apoio aos "atletas" de fim de semana, etc.

     E de fato, para quem trabalha no setor público ou mesmo em grandes empresas, com gestão de grandes equipamentos, ou com grandes eventos, não surpreende a observação de que gerir o uso, dar manutenção na área para seu uso e ainda no pós-uso pela comunidade não é tarefa das mais fáceis. Os campos citados, como limpeza, segurança, etc. são de todo pertinentes. Portanto, é compreensível, como ponto de partida, que a instituição queira disponibilizar o espaço para todos, mas precise ter algumas normas ou diretrizes para poder exercer o necessário controle sobre o que ali acontece.

      A SECOM completa sua informação destacando que, embora esteja incumbida pelo Conselho Superior da UFJF desta gestão, enfrenta dificuldades para fazê-lo, e relata que já promoveu discussões internas "para tentar ter mais clareza do que nos cabe como rotina para garantir o bom convívio entre todos aqueles que frequentam o campus".

     No entanto, a situação ocorrida foi causada pelo modelo adotado até o momento. A gestão de uma área grande e aberta à comunidade como o campus, de fato, deve-se reconhecer, é difícil. Para ajudar no tocante ao aspecto da prática da Fotografia no campus da UFJF é que se deu início a esta conversa e foram feitas as duas sugestões iniciais (ver matéria anterior).

     Como destacamos antes, o órgão da UFJF está bastante receptivo, e a Secretária acrescenta: "Coloco-me à disposição para trocarmos ideias e garantirmos uma ocupação mais generosa e democrática do campus da UFJF".

     É, portanto, o que o JF em Foco está promovendo. Em nossa próxima matéria, detalharemos pontos específicos.


Veja toda a cobertura do assunto pelo JF em Foco.
Clique no marcador "Dificuldades para fotografar na cidade"
ao fim da cada matéria.