domingo, 23 de março de 2014

Dificuldades para fotografar na cidade

     Neste sábado, 22 de março, o professor Carlos Romanelli, do Curso Olhar Fotográfico, um dos que regularmente oferece turmas de Cursos de Fotografia na cidade, e de que damos notícias também regularmente aqui no JF em Foco, foi com sua turma  para uma aula prática externa ao campus da UFJF.

     Em resumo, professor e alunos foram impedidos de fotografar pela segurança do campus.

     Ontem mesmo, em sua página no Facebook, sob o título "Indignado", Carlos Romanelli relatou o ocorrido. Transcrevemos um trecho do relato.


     "..... Dessa vez, no entanto, fui abordado por uma funcionária da segurança que me disse, com educação, que eu não poderia fotografar ali sem autorização. Expliquei que não eram fotos comerciais e que estávamos ali somente para fotografar os carros que passavam (assunto da aula) e ciclistas. Mesmo assim, ela disse que tinha ordens de impedir as fotos. Orientou-me a procurar o setor de segurança, ali perto. Deixei os alunos esperando e fui ao local sugerido. Chegando lá, fui muito bem recebido por outro funcionário, que sem poder de decisão, ligou para um terceiro, que disse que eu deveria procurar uma quarta pessoa na reitoria, que ligaria para uma quinta pessoa. Bom, é claro que desisti. Peguei os alunos e fui para o Parque da Lajinha."

     Quaisquer que sejam o desenvolvimento do assunto e as justificativas que venham a ser apresentadas, estamos diante de um caso de restrição à prática da fotografia na cidade.

     Recentemente, situação que guarda alguma similaridade ocorreu no Parque da Lajinha. Pretendeu-se implantar uma cobrança de taxas pela realização de fotos comerciais. Assunto na esfera dos fotógrafos profissionais, que se mobilizaram e manifestaram seu descontentamento junto à PJF. Que, registre-se, soube ouvi-los e, sabiamente, recuou da posição inicial.

    Mas tem havido outros casos. Assim, é bom que o assunto seja discutido, com clareza e sensatez.

     Aprendemos com nossos amigos jornalistas o princípio de ouvir a outra parte. Assim, com o intuito de colaborar, o blog JF em Foco enviou, ainda no sábado, mensagem por e-mail à UFJF, através do site da Secretaria de Comunicação.

     Para discutir adequadamente um tópico, em primeiro lugar, é bom entender exatamente o que ocorre. Assim, formulamos duas perguntas iniciais:
1. Os funcionários, se agiram como relatado, agiram corretamente? Estão implementando orientação da UFJF? Ou agiram mal, e não há orientação neste sentido?
2. Se há de fato a orientação para coibir a fotografia no campus, poderia a UFJF apresentar suas justificativas para tal?

     Devemos registrar que, ainda neste domingo, portanto em pleno fim de semana, recebemos uma resposta da Profª. Christina Musse, Secretária de Comunicação da UFJF. Antes de mais nada, nosso agradecimento pelo profissionalismo e pela pronta resposta, em pleno domingo, de que transcrevemos trechos a seguir:
..... esclarecer que existe uma orientação do Conselho Superior da UFJF no sentido de que as atividades a serem desenvolvidas no campus, em especial no Anel Viário, devam ser autorizadas pela Secretaria de Comunicação. ....
O interessado nos envia um e-mail (hellen@secom.ufjf.br), nós avaliamos o pedido, damos a autorização, e a repassamos para a Segurança e o Gabinete do Reitor.  Portanto, não há qualquer problema em se fazer fotos no campus, mas como, atualmente, há muitas demandas, inclusive da área publicitária, os pedidos devem ser encaminhados antes para nós.  Já fizemos divulgação desta questão, mas talvez seja bom que esclareçamos novamente a  todos os interessados.  Estou à sua disposição para quaisquer esclarecimentos e, inclusive, o recebimento de sugestões.

     Assim, fica-se sabendo, claramente, que:

1. Os funcionários agiram corretamente, de acordo com a orientação recebido da UFJF.

2. É isso mesmo: na prática, a UFJF não permite fotografias sem autorização prévia.

3. No entanto, a UFJF não tem restrição definitiva, não vê problema em se fazer fotos no campus. Não é um caso sem saída. Há uma rotina:
  • solicitar autorização por e-mail (hellen@secom.ufjf.br)
  • receber a autorização
  • fotografar autorizadamente


    Muito bem, os fatos básicos sobre o ocorrido estão inicialmente esclarecidos. De imediato, está indicado o caminho para quem quiser fotografar no campus, no quadro atual, estabelecido pela UFJF.

     Se o quadro atual é bom ou ruim, se se pode criticá-lo ou justificá-lo, ou melhorá-lo, é uma outra etapa da discussão, que pretendemos promover. Registrando também como positiva a abertura da UFJF para o recebimento de sugestões, já fizemos algumas, encaminhadas ainda neste domingo.

     Em próxima matéria sobre o tema pretendemos analisar o quadro atual e relatar as sugestões apresentadas.

     Em nossas mensagens, enfatizamos o espírito de colaboração do JF em Foco ao tratar do assunto, uma vez que a restrição de fato ocorrida está ligada à prática da Fotografia na cidade, nosso assunto central.


Veja toda a cobertura do assunto pelo JF em Foco.
Clique no marcador "Dificuldades para fotografar na cidade"
ao fim da cada matéria.