quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Fotógrafos visitantes participam do Worldwide Photowalk em 3 de outubro em Juiz de Fora




     Nossa atividade de passeios fotográficos está atraindo fotógrafos de outras cidades! Já foi assim no ano passado e, neste ano, até o momento, teremos pelo menos dois visitantes de fora no Passeio Fotográfico Mundial de Scott Kelby!

     Um deles é a fotográfa
Luiza Maria Silva, de Niterói, que já participou do passeio "Olá, estranho!" do flickr, em agosto, e estará de volta a JF.
     Também teremos o casal Rafael e Evelyne Bahiense, do Rio de Janeiro, sendo que ela é de JF. Rafael já se enturmou virtualmente e já está publicando fotos no JF em Foco no flickr!

     O outro é o
fotógrafo português Carlos André Viana.
     De fato, é um acontecimento que não se vê todos os dias, um fotógrafo português vir participar de um evento em JF! Então, decidimos aproveitar a oportunidade para uma pequena entrevista, que Carlos André nos concedeu.


Quando veio para o Brasil e por que?

Nós viemos para o Brasil o ano passado, aliás, a minha esposa está a retornar após ter vivido mais de 20 anos em Portugal. Procurámos uma mudança radical na nossa vida e fugimos um pouco à crise na Europa. Infelizmente, não nos estamos a adaptar ao Brasil e nem ela se está a readaptar, pois está já demasiado europeia e estranha muito o estilo de vida daqui, a violência latente e condições que lá tínhamos e aqui, infelizmente, não existem.

Vi que você mora no RJ. Porque escolheu o Rio?

Nós não vivemos no Rio, mas sim em Petrópolis. Decidimos ir viver para aqui porque o clima é semelhante ao de Lisboa e fugimos de certa forma à violência do Rio.




Tem trabalhado como fotógrafo lá? E o que tem achado do mercado de trabalho?

Passei parte do meu tempo reformulando o portfólio mas neste momento não me é possível exercer como desejaria a minha profissão porque a minha esposa está terminando o doutorado e todo o meu tempo livre é redirecionado para tarefas familiares. De qualquer forma tenho visto o mercado de trabalho aqui e sei que é muito difícil entrar nele porque funciona como um casulo fechado ou um clube do qual é difícil fazer parte ou então se optar por tentar fugir a isso, viro-me para um lado do mercado em que o que interessa é o preço mais baixo e não a qualidade.

Você tem várias áreas de atuação. Há uma em que tem atuado mais?

Eu tenho formação em várias áreas, desde fotografia de rua, retrato, arquitetura e paisagem o que é uma vantagem, por exemplo em casamentos, onde se consegue obter resultados utilizando várias técnicas, desde foto-jornalismo até enquadramento nos mais diversos ambientes.


Como encontrou o nosso Passeio Fotográfico aqui em JF?

Eu faço questão de participar por dois motivos: Primeiro porque foram os livros do Scott Kelby que eu li na minha iniciação e como sou fã dele, fazia questão de participar num evento. E em segundo, porque já estamos há algum tempo para visitar Minas :) Encontrar vocês foi fácil :) Era o link que estava na página oficial do evento e o mais perto do Rio. Apenas lamento que haja tão poucos num país tão grande.


           fotos Carlos André Viana